Blog do Vamp

O Vampiro de Curitiba




___"Estado, chamo eu, o lugar onde todos, bons ou malvados, são bebedores de veneno; Estado, o lugar onde todos, bons ou malvados, perdem-se a si mesmos; Estado, o lugar onde o lento suicídio de todos chama-se... "vida"!" (F. Nietzsche)

Mente Cativa


Dica de livro: Mente Cativa, de Czeslaw Milosz.

Por Nelson Ascher, na Veja:

Mente Cativa (tradução de Dante Nery; Novo Século; 248 páginas; 39,90 reais), do polonês Czeslaw Milosz, prêmio Nobel de Literatura de 1980, é um dos livros indispensáveis do século XX. Disseca um tipo moderno de política - o totalitarismo - que pretende se sobrepor à vida individual, conquistando-a e ocupando-lhe todas as esferas. O livro pertence à estirpe de 1984, de George Orwell, e O Zero e o Infinito, de Arthur Koestler. Mas, ao contrário destes, é uma obra de não ficção. E Milosz, ao contrário dos outros dois autores, viveu mesmo sob um sistema totalitário - a Polônia comunista.

Considerado por muitos o melhor poeta polonês moderno, Milosz, em seus 93 anos de vida (morreu em 2004), foi testemunha dos horrores do século passado. Nascido em território que hoje pertence à Lituânia, então parte do império russo dos czares, ele começou a escrever na época do renascimento nacional da Polônia, que estivera desde o fim do século XVIII sob ocupação estrangeira. Foi a invasão alemã de seu país em 1939 que levou sua poe-sia a amadurecer, conforme buscava uma forma capaz de incorporar as tragédias de sua era. Vendo, de início, a chegada das tropas soviéticas como uma libertação, ele se aliou ao regime comunista, trabalhando como diplomata. Incapaz, porém, de se calar diante de tudo o que havia presenciado, em 1951 o poeta pediu asilo na França. Livre, enfim, para dizer o que queria, pôs-se imediatamente a redigir o livro que o tornaria famoso no estrangeiro, Mente Cativa. A obra foi atacada tanto pela esquerda, que via o autor como um traidor, quanto pela direita, que o acusava de tentar entender o comunismo em vez de apenas estigmatizá-lo.

Mente Cativa compõe-se de uma série de ensaios encadeados nos quais Milosz analisa o que leva intelectuais a abrir mão da liberdade para se render a um regime que pensa por eles.



................................



Abusos ameaçam eleição de Dilma, diz procuradora



Da Folha:
terça-feira, 25 de maio de 2010

Por Sergio Torres:

A candidatura da ex-ministra Dilma Rousseff (PT) à Presidência caminha para ter problemas já no registro e, se eleita, na sua diplomação. A afirmação é da procuradora da República e vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, que avalia que esses problemas podem surgir se casos de desrespeito à legislação eleitoral continuarem na pré-campanha.

Cureau diz haver “uma quantidade imensa de coisas” na pré-campanha de Dilma que podem ser interpretadas como abusos de poder econômico e político. O Ministério Público Eleitoral está reunindo informações sobre os eventos dos quais a ex-ministra tem participado para pedir ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a abertura de uma Aije (Ação de Investigação Judicial-Eleitoral) por abuso de poder econômico e político.

Em tese, a Aije poderá resultar na negação do registro ou no cancelamento da diplomação pela Justiça Eleitoral, como já falou, há dez dias, o ministro Marco Aurélio Mello, do TSE.

“A repetição desses fatos, evidentemente, vai configurar abuso na propaganda”, disse a procuradora à Folha, em seu gabinete. Os fatos a que Cureau se referia eram as multas que o TSE tem aplicado no presidente Luiz Inácio Lula da Silva e em Dilma. Lula já foi multado quatro vezes por propaganda eleitoral antecipada. Dilma, duas.

“Um dos casos em que se cassa o registro ou que se cassa a diplomação é quando há abuso de poder econômico ou político. E nesse caso poderia se configurar as duas coisas até”, disse.

Segundo ela, um evento custeado com dinheiro público é abuso de poder político e também de poder econômico. “Um abuso de poder econômico até pior porque feito às custas de contribuições da população, que, afinal de contas, é quem paga impostos”, reiterou.

Para a procuradora, que trabalha em eleições desde 1985, Lula -”infelizmente”, diz ela-, em seus pronunciamentos públicos, participa diretamente da pré-campanha da petista.



USO DA MÁQUINA


As constantes aparições de Dilma em eventos do governo depois de seu desligamento do ministério da Casa Civil, em março, foram classificadas pela vice-procuradora como uma “situação até mais estranha”.


........................................






O Vampiro de Curitiba

15 comentários:

SUPER POST, VAMP!!!!!!!!!!!!!!

 

Valeu, Sandríssima!

 

Além de analfabetos e banguelas - como a mãe do Lula - todos nascemos ateus e livres. Com o tempo o Estado e a Igreja vão nos enchendo de superstições e ideologias.

 

O ateísmo é a condição natural do Homem.

 

O Capitalismo é a condição natural da Sociedade.

 

O Serra esta numa sinuca de bico.
Dificilmente conseguira propor alguma coisa melhor que cative o povo.
O pais esta crescendo, a níveis chineses, o emprego esta aumentando,
a renda esta aumentando, o povo esta comprando.
Aos olhos da população o governo Lula é bom.
Se sofisticar o debate, entrar fundo nas teorias de administração publica sai fora do alcance popular.
Se partir para o confronto, bater boca, pior ainda.
A eleição do Kassab mostrou que o eleitor não quer baixaria.
Se correr o bicho pega, se ficar... o bicho come.

 

Vamp, a gente nasce com medo de relâmpago e cara feia. Como assim, nascemos sem superstições?

 

No Rio de Janeiro, um policial do Bope – a tropa de elite da Polícia Militar daquele Estado – matou o supervisor de supermercado Hélio Barreira Ribeiro, de 46 anos. Ele foi atingido com tiro de fuzil que perfurou seu pulmão quando pregava um toldo no terraço de sua casa, no Andaraí, com uma furadeira. O atirador imaginou que Hélio estivesse portando uma submetralhadora. O comandante do Bope, tenente-coronel Paulo Henrique Moraes, declarou que o policial agiu corretamente e de acordo com o treinamento aplicado aos “caveiras”. O governador do Rio “lamentou” o fato. Todos os dias, sempre nas favelas, policiais cariocas matam. Em 11 anos, foram 10 mil civis mortos em ações policiais no RJ, uma média de 2,4 mortos por dia. Quem perguntar aos três principais candidatos à Presidência o que eles acham da política de segurança do governador Sérgio Cabral (PMDB), descobrirá duas respostas elogiosas e uma resposta crítica. Quem adivinhar quais são os candidatos que elogiam a política de segurança do Rio de Janeiro concorre a dois prêmios: uma passagem só de ida para Teerã e as obras completas do senador Agripino Maia (DEM).

 

"O caminho da vida pode ser o da liberdade e da
beleza, porém, desviamo-nos dele.
A cobiça envenenou a alma dos homens, levantou
no mundo as muralhas do ódio e tem-nos feito marchar
a passo de ganso para a miséria e os morticínios.
Criamos a época da produção veloz, mas nos
sentimos enclausurados dentro dela.
A máquina, que produz em grande escala,
tem provocado a escassez.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa
inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que máquinas, precisamos de
humanidade; mais do que de inteligência, precisamos de
afeição e doçura!
Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo estará perdido."
(Charles Chaplin, em discurso proferido no final do filme O grande ditador.)

 

Quer coisa menos natural do que lei? O natural é: quem pode mais, chora menos.

 

Todo apoio ao Ricardo Noblat!
Pau o Paulo Henrique Amorim!

 

Nossa... Aquele é o público do PHA ou as criaturas escaparam?

 

E O MALUF, NADA????

Ex-secretário de Maluf terá de devolver R$ 1 mi para SP
26 de maio de 2010 • 15h01 Comentários

Notícia

Um dos ex-secretários da prefeitura de São Paulo, na gestão Paulo Maluf (1993-1996), foi condenado em última instância no Tribunal de Justiça de São Paulo. De acordo com o Ministério Público (MP-SP) do Estado, Edevaldo Alves da Silva e outros dois réus terão de indenizar o município em cerca de R$ 1 milhão.

De acordo com Saad Mazloum, promotor responsável pelo caso, a condenação demorou para se concretizar. "Foram cerca de 11 anos, mas chegamos a um bom termo no final. Agora é preciso executar a pena e ressarcir a cidade", afirmou Mazloum.

Conforme o promotor, o valor da indenização se refere ao desvio de R$ 126 mil, mais multa de R$ 150 mil, ambos corrigidos a partir de 1999. O MP-SP, contudo, ainda fará cálculos mais precisos para definir o montante da indenização.

Após a condenação no TJ-SP, os envolvidos entraram com recursos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para reformulação da decisão e pediram que o processo fosse apreciado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Os órgãos negaram as apelações e o processo foi devolvido à corte paulista no final do ano passado, exigindo o cumprimento da decisão em última instância.

 

Oi Sandra! Tenho que concordar com voce. Inclusive é assim mesmo que funciona.

 

Vampiro, você não acha que o homem acredita em Deus, apenas por que ele precisa de algo para acreditar? Algo maior e perfeito do que ele? Algo para ele se espelhar?
Concordo que somos ateus quando nascemos, e com o tempo, o Estado, Igreja e Midia enchem as nossas cabeças, nos induzindo a coisas antinaturais!

 

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão aprovados.